(quero-te assim

longínquo e doce

terno e ausente)


só posso desejar-te nas palavras



Maria Aurora Carvalho Homem
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!