"na dobra do papel

guardei sentimentos que só suas mãos

podem ler"




Geraldo de Barros
2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!