"Alguém baixou com suavidade minhas pálpebras, me levando, desprevenido, a consentir num sono ligeiro; eu que não sabia que o amor requer vigília."



Raduan Nassar
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!