domingo, 6 de janeiro de 2013

A multiplicidade é uma das maiores riquezas da humanidade e o convívio com pessoas diferentes é uma chance preciosa de alargar a nossa percepção sobre a realidade e descobrir que, no fim das contas, as coisas realmente importantes são poucas e triviais. E que é perda total de tempo e de energia alimentar animosidades e preconceitos inúteis, enquanto a vida pode ser muito generosa e, sobretudo, simples.




Luis Eduardo Matta
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...