domingo, 29 de julho de 2012


O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento, conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar. 



Miguel Esteves Cardoso

sábado, 28 de julho de 2012



Mas os sonhos das mulheres são em geral diferentes dos desejos que rugem dentro delas. Uma espécie de biombo contra a brutalidade que querem, porque ainda são animais. Como nós. Os romances têm princípio, meio e fim, regulação de tempo e temperatura. Fazem dos sentimentos pautas instrumentais convergindo para um conserto de orquestra. Eu não tenho sentimentos desses, que se possam dedilhar, analisar, apreciar e aplaudir. Tenho uma massa suja de nervos e sangue que me serve muito bem. Às vezes dói, às vezes dança. Uma caixa negra que será enterrada comigo, sem chatear ninguém.




Inês Pedrosa


*Achei tão 'doloroso'... E lembrei de Lispector: 'meu ser é de faca, não de flor'


"OUVE como o silêncio 

Se fEz de repente 

Para o nOssO amOr".





Vinicius de Moraes

sexta-feira, 27 de julho de 2012


Uma vez irei. Uma vez irei sozinha, sem minha alma desta vez. O espírito, eu o terei entregue à família e aos amigos, com recomendações. Não será difícil cuidar dele, exige pouco, às vezes se alimenta com jornais mesmo. Não será difícil levá-lo ao cinema, quando se vai. Minha alma eu a deixarei, qualquer animal a abrigará: serão férias em outra paisagem, olhando através de qualquer janela dita da alma, qualquer janela de olhos de gato ou de cão. De tigre, eu preferiria...


Clarice Lispector

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Amor, até amanhã....


não disse nada amor,
disse apenas até amanhã!
digo-te até amanhã,
porque à noite todas as promessas são trémulas
mas ainda assim o coração sossega,

ele sossega não sei porquê, mas à noite não procuro razões.

não disse nada amor
espero apenas pela manhã,
e estou cansada porque de noite os caminhos não têm fim
e eu nunca chego onde devo, nunca chego a ti, nunca chego onde preciso,

não disse nada amor,
disse apenas até amanhã!
digo-te até amanhã.



Antonio  Lobo Antunes

...é Deus nos mostrando novas possibilidades...


Mas certas coisas não têm importância quando a gente está toda esfarrapada por dentro



Caio Fernando Abreu



**diria que tem sim... que é Deus nos mostrando novas possibilidades...

quarta-feira, 25 de julho de 2012



Murmuro o teu nome ao rés da relva


Murmuro-o
Em diagonal da terra ao céu azul
Radiante


Felicíssimo
Não entendo nada.



Alberto de Lacerda 

Quis que te esquecesses de mim. Eu sei que não foi bem assim, mas foi assim que o senti violentamente quando o telefone deixou de tocar”.




Inês Pedrosa

quando me sinto feliz
afogo-me em bebedeiras de luares
e acordo com os olhos húmidos de ternura



António Paiva

"Não tenho nada que me prove a existência de Deus 
e, mesmo assim, 
Ele continua sendo o absoluto dos meus dias
Nunca choveu maná no quintal da minha casa 
e a imagem que tenho da Virgem Maria nunca derramou uma lágrima
O que tenho aqui é esta mão machucada, este dedo sangrando, 
este nó na garganta, este humano desconsolo,
esta dor, 
esta cor e este olhar desconcertante de Deus,
deixando-me sem jeito ao dizer que me ama..."



Pe Fábio de Melo

terça-feira, 24 de julho de 2012

segunda-feira, 23 de julho de 2012

...lagos serenos escorrendo de meus olhos...


"(...) Caminho pelos lugares queridos, sem tristeza, nem mágoa, altas, condoídas árvores, lagos serenos escorrendo de meus olhos, hálito azul da tarde que, por cair, de sombras vai tranquilizando o horizonte. Só, meu coração, bate contra a pedra e o silêncio."



 Rui Knopfli.


*e na minha mente ecoa o tema de 'o gladiador'...

domingo, 22 de julho de 2012


Quis a tua nudez.
Não quis que te despisses.




David Mourão-Ferreira

...eu precisava limpar este porão e criar um atelier nele...


...E eu sofri tanto a sua falta, mas o meu peito não apertava mais porque eu deixara aquela mentira de lado. Pode parecer estranho que eu toque neste assunto depois de tanto tempo, mas eu precisava limpar este porão e criar um atelier nele. Porque agora com meu coração em paz eu consigo criar, porque agora eu só consigo ver transparência nas pessoas... Desculpa eu mexer nesta sujeira que já estava repousada no fundo do copo, mas como eu já te disse, eu preciso limpar este porão e talvez o sótão. E com meu coração tranqüilo, transformar estes espaços trancados há tanto tempo, num espaço aconchegante de criação, num atelier emocional onde eu possa colorir alegremente minha roupa, minhas palavras, minha nudez...



Marla de Queiroz


"O que sinto muitas vezes
 Faz sentido e outras vezes
Não descubro um motivo
Que me explique porque é
Que não consigo ver sentido
No que sinto, que procuro
O que desejo e o que faz parte
Do meu mundo..."



Legião Urbana

sábado, 21 de julho de 2012


Minha laranja amarga e doce
Meu poema feito de gomos de saudade
Minha pena pesada e leve secreta e pura
Minha passagem para o breve breve
instante da loucura....



Ary dos Santos

Pessoas & Tecidos

Como as pessoas, cada tecido tem as suas próprias vantagens e limitações.

Alguns são finos e lindos, mas frágeis que se rasgam ao mínimo picote.

Outros têm a trama tão cerrada que nem dá para ver as fibras.

Há ainda os que são grossos, encorpados, chegando até a arranhar.

Impossível mudar o caráter de um tecido.


Ele pode ser cortado, rasgado, cozido, para se transformar em vestidos, calças, ou toalhas de mesa,
mas seja qual for o feitio que assuma, 
o pano continuará sempre o mesmo.

A sua verdadeira natureza não se altera, qualquer boa costureira sabe disso.



Frances de Pontes


Às vezes a saudade é tão grande que nem é mais um sentimento.
A gente é saudade.



Gabito Nunes

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Ver-Te!


"Ver-Te é como ter à minha frente todo o tempo

é tudo serem para mim estradas largas

estradas onde passa o sol poente

é o tempo parar e eu próprio duvidar mas sem pensar

se o tempo existe se existiu alguma vez

e nem mesmo meço a devastação do meu passado.

Quando te vejo e embora exista o vento

nenhuma folha nas múltiplas árvores se move

Ver-Te é logo todas as coisas começarem é

tudo ser desde sempre anterior a tudo.

Ver-Te é sem tu me veres eu sentir-me visto

sentir no meu andar alguma segurança mínima

caminhar pelo ar a meio metro da terra

e tudo flutuar e ser ainda mais aéreo do que o ar

Ver-Te é nem mesmo pensar que deixarei de Ver-Te."





Ruy Belo

O sono transportou-me
àquele reino onde não existe vida
e eu quedo inerte sem paixão.
Como repetir, dia seguinte após dia seguinte,
a fábula inconclusa,
suportar a semelhança das coisas ásperas
de amanhã com as coisas ásperas de hoje?
Como proteger-me das feridas
que rasga em mim o acontecimento,
qualquer acontecimento
que lembra a Terra e sua púrpura
demente?
E mais aquela ferida que me inflijo
a cada hora, algoz
do inocente que não sou?
Ninguém responde, a vida é pétrea





Carlos Drummond de Andrade 

quinta-feira, 19 de julho de 2012

quarta-feira, 18 de julho de 2012

a gaiola esteve fechada por tanto tempo
que um pássaro nasceu lá dentro.

o pássaro ficou imóvel por tanto tempo
que a gaiola
corroída pelo silêncio,
se abriu.

o silêncio durou tanto
que por trás das barras negras
risos e mais risos ecoaram.



Tadeu Rozewicz

De que somos feitos?


Pessoas vestem roupas. Até a minha cama é forrada de lençol. Tem meia para o pé e luva para a mão. Tem calcinha, sutiã, touca e cachecol. Meu cachorro é cheio de pelos e a montanha é cheia de árvores. Hoje, até as nuvens esconderam o céu e a grama forrou o quintal. Uma coisa é por cima da outra. A bala veio enrolada no plástico e até a borboleta se cobriu. Quando eu tiro a minha roupa, a epiderme não me abre e, se eu me descascasse, ainda seria músculo a enrolar o osso. É. Ainda tem o osso. Talvez eu seja, então, só aquela carninha dentro do osso de uma coxa de galinha. 






Rita Apoena

*Achei fofo o trecho da Rita... E te pergunto: de que somos feitos?

Um poeta?


Um poeta é um mundo encerrado num homem.



Victor Hugo

"No ardor de tantos abraços, caíram palácios, ruiu um império, os nossos olhos vidrados de mistério..."



Chico Buarque

terça-feira, 17 de julho de 2012



tEUs lábIOs inquIEtos
pelo mEU corpo
acendIAm astros…

Gilka Machado

**E chove!

segunda-feira, 16 de julho de 2012

domingo, 15 de julho de 2012


Todos somos mortais até o primeiro beijo e o segundo copo de vinho.



Eduardo Galeano

Ah! O Mar... O Mar...



Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim,
A tua beleza aumenta quando estamos sós


E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais discreto bailar do meu sonho,


Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim



Sophia de Mello Breyner Andresen



Dentro, havia um papelzinho dobrado. 

Ele abriu o papelzinho e leu uma frase assim:

 "Isto também passará".






Caio Fernando Abreu

(...) 
Diz pra mim
se vale a pena, amor.
A gente ria tanto desses nossos desencontros,
mas você passou do ponto
e agora eu já não sei mais... 
Eu quero paz!
Quero dançar com outro par
pra variar, amor.



Los Hermanos


*Ouvindo Hermanos =)

sábado, 14 de julho de 2012



"...um odor róseo expirava de seus lábios (...). Oh, amor, filha de delícias (...), murmurava para mim mesmo, e estive entre seus braços, e caímos juntos sobre o pavimento nu da cozinha e, não sei se por iniciativa minha ou por artes dela, me achei livre de meu hábito de noviço e não sentimos vergonha de nossos corpos"



Trecho de "O Nome da Rosa", de Umberto Eco,

Talvez:nem me queira bem;

Porém faz um bem que ninguém me faz.




Chico Buarque

"Eu declaro ser boba, moço. E ingênua. Forte, apesar da pose de quem se desmonta fácil. Apaixonada, talvez. Ridícula. Medrosa. Procrastinadora de atos urgentes, e também dos desimportantes. Sou uma saudade, e um banco de praça coberto por folhas secas de um outono que não é meu. Não tenho paciência para conversas tristes. Posar de vítima soa deprimente. E não entendo como meu rosto se desmancha numa seriedade obtusa assim, de repente, gerando interrogações de quem me cerca.[...] Não sei se você entende, moço, mas dá um trabalho danado se reconhecer nos outros, querer pra si, driblar os defeitos, contar dos seus, todas essas coisas que surgem em primeiras relações.[...] Declaro ainda, moço, que eu tenho sonhos. Eles escorrem em mim inteira. Mas acontece que sou uma insônia, e os dias viram duas noites. Tá faltando cor. Cinza é cor, moço? Acho bom eu ir embora, antes que tudo chova. Prometo novos sonhos. Um resgate dos que se perderam. Toma moço, esse sorriso. Coloca ele de enfeite no teu carrinho azul. Lembra que você foi responsável por mim, hoje, nesse entardecer. Lembra, moço, que meu sorrir é quem fala, porque eu não sei lidar com palavras, não.


Declaro por fim, moço, que eu vou ser feliz. Criança...


E fui."



Jaya Magalhães
Ah, se eu pudesse escrever com os olhos, com as mãos, com os cabelos - com todos esses arrepios estranhos que um entardecer de outono, como o de hoje, provoca na gente...




Caio F. Abreu

O amor é essencial.

O sexo é só um acidente.

Pode ser igual

Ou diferente.



Fernando Pessoa

sexta-feira, 13 de julho de 2012

quinta-feira, 12 de julho de 2012

quarta-feira, 11 de julho de 2012


seduz-me a ideia de
vir a morar num corpo que já não sente,
etílico talvez,
transparente,
e com uma leveza de cinzas.



Al Berto

terça-feira, 10 de julho de 2012


desaguar-te gestos como rios.

bebíveis.

docemente.



Kha Tembe

Está tudo planejado: se amanhã o dia for cinzento, se houver chuva ou se houver vento, se eu estiver cansado dessa antiga melancolia cinza fria sobre as coisas conhecidas pela casa a mesa posta e gasta está tudo planejado apago as luzes, no escuro e abro o gás definitivamente ou então visto minhas calças vermelhas e procuro uma festa onde possa dançar rock até cair.




Caio Fernando Abreu

segunda-feira, 9 de julho de 2012


tão manso é o LAGO dos teus olhos
que temo avançar a mão


cortar as águas
e semear o espanto


na descoberta
da minha sede antiga.




Ana Paula Tavares

domingo, 8 de julho de 2012


transbordo-me
pomar
rubro
na boca
da saudade.


Kha Tembe

Tem mais presença em mim o que me falta



Manoel de Barros

**Ao som de 'um dia de domingo' de Tim Maia... Saudoso!

sábado, 7 de julho de 2012



Para te escrever
Antes 
Eu me perfumo toda.



Clarice Lispector

Tempo de 'AmAdurecênciAs'...


Tudo volta! E voltam mais bonitas, mais maduras, voltam quando tem de voltar, voltam quando é pra ser. Acontece que entre o ainda-não-é-hora e nossa-hora-chegou, muita gente se perde. Não se perca, viu?





Caio Fernando Abreu

sexta-feira, 6 de julho de 2012

na tua pele quero 'ser'


Assimilar-Te:


SeR

pErfumE na TUA pElE.



Albano Martins




**Por isso amo cheiros... por isso ainda sinto seu cheiro em mim...

 A simplicidade é o último degrau da sabedoria!...


Khalil Gibran

Serás vida... Bem vinda...


"Enquanto for... Um berço meu
Enquanto for... Um terço meu

Serás vida... Bem vinda
Serás viva... Bem viva
Em mim"



O Teatro Mágico

quinta-feira, 5 de julho de 2012

de uma 'dor'


aqui, onde a brancura
dum lenço é a brancura do infortúnio,

aqui a solidão
não brilha, apenas
se estorce.

a fome fala através das feridas




Luís Miguel Nava

*Não é meu estado de espírito... Mas achei dolorosamente lindo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

VaZiOs