é madrugada!



Vem me trazer calor, fervor, fervura
Me vestir do terno da ternura



Zeca Baleiro 
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!