...'vácuo' no coração....



Ah, esse vácuo medonho que sinto no meu seio! Muitas vezes penso… Se pudesses uma vez, uma só vez, apertá-la ao peito, todo esse vácuo haveria de se encher.



Goethe
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!