preciso habituar-me 
a substituir-te 
pelo vento, 
que está em toda a parte 
e cuja direção 
é igualmente passageira 
e verídica. 


Raul de Carvalho
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!