eu tenho sangue na voz tenho no peito o grito do lobo a imensa tristeza de uma lua que o céu não quis


 gil t. sousa.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!