Embala-me...


(...) 
Embala-me
porque é a tua voz
que eu colho nas marés
e boca na boca
é a tua luz
que me deslumbra



Isabel Coelho dos Santos
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!