É este Amor único que me diferencia e todos os meus atos e todo o trama de que sou objeto íntimo é o caminho dissolvente deste "meu-ser" e deste "eu-ser".


António Maria Lisboa,
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!