...diz-me...


...diz-me qual a ponte

que separa a tua vida da minha,

em que hora negra, em que cidade chuvosa, em que mundo sem luz está essa ponte

e eu a cruzarei...



Amália Bautista
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!