Ela? Não se entende! É uma entrega!


Toda a vida tentara entender a vida,

vivê-la como ideia que pudesse pensar.

Só agora percebia que a vida era outra realidade.

Uma brisa inesperada na face.

Uma areia encravada sob a pálpebra.

Nada que alguma vez tivesse pensado.

Esta lágrima.

Este choro que arranha e lava.





Jorge Roque
3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!