Quantas vezes saíste de dentro de mim para me abraçares? 


José Luís Peixoto
3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!