domingo, 9 de setembro de 2012

Esvaziamentos...


Quando ela permitiu que as lágrimas não fossem mais suas prisioneiras, deixou-as correr de vez a desaguar no perdão. O peso de cada uma que não a permitia levantar sua cabeça e olhar para qualquer canto, tornou-se lembrança quase esquecida de ontem. Conseguiu caminhar. O sol a lhe aquecer era sua companhia. Era disso que precisava para reacender o coração. 



Guilherme Antunes
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...