É nos teus olhos que o mundo inteiro cabe,

mesmo quando as suas voltas me levam para longe de ti;

e se outras voltas me fazem ver nos teus

os meus olhos, não é porque o mundo parou, mas 

porque esse breve olhar nos fez imaginar que

só nós é que o fazemos andar.




Nuno Júdice
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!