domingo, 12 de agosto de 2012

'Pai' - Fragmentos de Carpinejar...


Ser pai é um papel difícil, é segurar o sim, é segurar o não, jamais temer tomar partido.


Pai não fica em cima do muro, é o muro.

É limitar as vontades, ser determinado, firme.

Sem meio-termo: errar e pedir desculpa, acertar e comemorar.

Pai é a honestidade da lembrança. É a franqueza do gesto. É a responsabilidade.

(...)

Ser pai é dar a cara ao tapa esperando o beijo.




Fabrício Carpinejar... 


*PAI(s), parabéns! Especialmente para Meu Pai... Que as bençãos da vida sigam contigo.
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...