não tenho pressa
nada se repete ao encontro do meu olhar
assim percorro a distância entre mim e o nada abandonando-me ao instante e ao seu silêncio enquanto o mar, ao longe, inexpressivo, me contempla
e da janela eu as espreito, luz e sombra
devagar pelo meu quarto.


Rui Machado
7 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!