domingo, 5 de agosto de 2012

não tenho pressa
nada se repete ao encontro do meu olhar
assim percorro a distância entre mim e o nada abandonando-me ao instante e ao seu silêncio enquanto o mar, ao longe, inexpressivo, me contempla
e da janela eu as espreito, luz e sombra
devagar pelo meu quarto.


Rui Machado
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...