Delícia!


Vou quebrar tuas virgulas, tirar proveito dos teus pontos finais.

Tuas exclamações não serão mais necessárias, e tuas interrogações jamais compreendidas.
A tua linguagem culta não passará de clichê, e teu discurso ficará vazio.
Ao fim, você se calará por não ter o que dizer.



Marcelo Camelo
6 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!