imaginar a forma
doutro ser 
na língua,
proferir o seu desejo
o toque inteiro


Antonio Ramos Rosa
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!