Amiúdam-se as partidas…
Também morremos um pouco
no amargor das despedidas.

Cais deserto, anoitecemos
enluarados de ausências


Helena Kolody
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!