Ainda existem almas para as quais 
O amor é o contato de duas poesias,
 A fusão de dois devaneios.



Gaston Bachelard
2 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!