O que quer que fosse - o liso
algodão dos lábios, a almofada
volúvel do sorriso,
Lâmpadas
ardendo sob
as devolutas pálpebras.


Albano Martins
12 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!