domingo, 10 de junho de 2012


Envelheces tanto de cada vez que o dia termina


e olhas para trás. Tens medo do começo do fim,


das tardes de domingo; um dia, distraído, tens medo


do sexo, da amabilidade e da noite, e dos rostos


que foram belos e não são mais


quando o mundo contraria as pequenas coisas,


sentes esse cansaço, nada a fazer.


Francisco José Viegas
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...