terça-feira, 15 de maio de 2012

Tão 'minha cara'


por vezes,
a distância que me separa das minhas mãos,
é um rio de margens afastadas.
as palavras procuram-me e chegam a pousar na minha boca,
uma ou outra noite, 
mas quase sempre se perdem na água
que transborda este imenso rio
que vai já com trinta e dois metros de profundidade

É POUCA ÁGUA PARA TANTA SEDE 



Alice Macedo Campos
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...