Sou!



Sou qualquer coisa judiada de ventos



Manoel de Barros
7 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!