não posso destruir
os mares dos meus medos,
mas tenho acreditado
que posso atravessá-los.






Pe. Fábio de Melo
6 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!