Há as horas de trégua
Quando se afiam as facas


Eunice Arruda
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!