Um estranho abandono estava ali de corpo inteiro, tu quase chegaste a viver.



Paul Celan
13 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!