sábado, 21 de abril de 2012



que o meu céu seria beber-te 
se tu fosses água. 


e todas as flores de nomes impronunciáveis, 
plantadas algures em cidades imagiárias, 
seriam a sombra dos dias 
que me sacia a fome 


de uma existência 
onde sou carnal




Paulo Ferreira
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...