O que acontece quando temos algum segredo oculto do passado é que passamos cada minuto do futuro a construir um muro que torne o monstro difícil de ver. Convencemo-nos de que o muro é resistente e grosso e, um dia, quando acordamos e aquela coisa horrível não nos vem imediatamente à cabeça, damo-nos a liberdade de fingir que desapareceu de vez. O que apenas torna tudo mais doloroso quando alguma coisa destas acontece, e ficamos a saber que o muro de betão é na verdade tão transparente como o vidro, e duas vezes mais frágil.



Jodi Picoult
5 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!