Não, não aprenderei nunca
a decepar flores.
Quem sabe, um dia,
eu, em mim, colha um jardim?


Mia Couto
14 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!