E olho o infinito, como se lá, pudesse te encontrar


Eu O desejava como se desejam todas as coisas perdidas para sempre


Milan Kundera
18 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!