domingo, 1 de abril de 2012

E olho o infinito, como se lá, pudesse te encontrar


Eu O desejava como se desejam todas as coisas perdidas para sempre


Milan Kundera
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...