Como quem não quer a coisa. Nenhuma coisa.


Boca cosida. Pálpebras cosidas.
Esqueci-me. Dentro o vento.


Tudo fechado e o vento dentro.




Alejandra Pizarnik
11 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!