a sombra de uma gaivota
de súbito poisou
nos meus olhos
marejando-os de sal



Bénédicte Houart
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!