Ainda arranho nas velhas paredes do tempo... Como se assim, pudesse tocar o passado...



Alessandra Sandi
5 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!