Um seixo em cada mão 
E o mar às costas.

A tua ausência será
Um calendário de pedras


Renata Correia Botelho
10 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!