Quando amanhece penso:
Encontro-te no vento... 
...

Amanhã alegro-me de novo:
Imagino a floresta, parto o espelho
E recomeço a ir ao teu encontro.


Teresa Balté
11 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!