noites insones,


seria preciso
o teu corpo adormecido na minha cama

para que a noite tivesse nome



Eugénia de Vasconcellos
14 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!