É tempo de chegar o vento

E de nos aninharmos

Dentro de nós, sozinhos, hibernando.






Nuno Dempster
18 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!