quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012


"Quero de ti o que for simples:
um aceno, um postal,
o teu nome numa concha
Ter apenas isto: um banco de jardim
onde te esperar
e esperar."



Vasco Gato
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...