"Quero de ti o que for simples:
um aceno, um postal,
o teu nome numa concha
Ter apenas isto: um banco de jardim
onde te esperar
e esperar."



Vasco Gato
16 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!