Cheiro(s) ...



Quando o teu cheiro me leva às esquinas do vislumbre


E toda a verdade em ti é coisa incerta e tão vasta


Quem sou eu para negar que a tua presença me arrasta?










Jorge Palma
29 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!