Não me arrependo das horas que perdi a esperar-te
Quando ainda havia a esperança...a esperança
Que havia ainda quando, a esperar-te,
Perdi horas de que não me arrependo...




José Luís Peixoto
18 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!