Primeiro, precisei ficar em mil pedaços... Depois:


ultrapassei os impossíveis e fiz dos abismos o meu sopro



Kasimir Malevitch
17 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!