sábado, 4 de fevereiro de 2012

Em tudo o que vês, é a ti que vês. E tudo o que vês diz-te quem tu és. O teu olhar encerra-te. O teu olhar contém-te. O teu olhar liberta-te. Em tudo te vês, em nada tu és.



Luís Ene
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...