...que pelo coração se chega à pele... 



Luís Miguel Nava

6 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!