Ao descascar a palavra esperança encontrei polpa de maçã
e caroço de pedra.


Ao descascar a palavra amor achei pele de pêssego
e carne de cinza.


Ao descascar a palavra verdade, encheu as minhas mãos
e ao chegar à minha boca não existia






Josefina Plá
10 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!