Ah! Caio... Caio...


Uma sensação de abandono, de solidão sem remédio.


Caio Fernando de Abreu
4 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!