domingo, 1 de janeiro de 2012


A vida, não tentes compreendê-la,
e então ela será como uma festa.
E que cada dia te aconteça

como a uma criança que, ao caminhar,
de cada sopro de vento

vai recebendo presentes de flores.


Apanhá-las e guardá-las,
nem nisso pensa a criança.
Tira-as devagar do cabelo
onde se sentiam tão bem,
e estende as mãos aos jovens anos
para receber novas flores.




Rainer Maria Rilke
Postar um comentário

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...