Úmido de beijos e de lágrimas,


Ardor da terra com sabor a mar,


O teu corpo perdia-se no meu.








Eugênio de Andrade
7 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!